Angustia

No vazio do meu quarto, meu corpo dói

Na escuridão da noite, os pesadelos tomam conta de mim

No silencio de quem esta só, procuro respostas

São duvidas, angustias, solidão

Solidão de quem esta só, no meio da multidão

Angustias de um peito que aperta, sem uma dor aparente

De um olhar perdido, um sorriso sem sorrir

Como curar minha alma, de uma dor invisível

Como curar essa angustia de uma angustia incurável

Como encontrar o caminho, se cada vez mais me perco nesse labirinto

Como ser forte, se tudo o que preciso era fraquejar

Ter um colo pra chorar, um abraço amigo pra me abraçar

Como continuar sorrindo, se as lagrimas escorrem dentro de mim

Como continuar vivendo se nesse momento nada tem sentido

Como curar essa angustia, se não encontro a cura

Como posso ter esperanças se os sonhos se perderam dentro de mim

 E Como olhar para o futuro, se o passado, me assombra e o presente me enlouquece

E como me sentir parte de um todo, se faltam pedaços de mim

E por fim como achar a cura, se não existe uma doença.